Fundação

Por volta de 1976, o sócio-fundador da Empresa Primário de Corretagem de Valores, Sr. Mario Guilhermelli Scangarelli, foi procurado por um renomado Bacharel em Direito, o Sr. Danilo Brack, para estudarem a possibilidade de fundar uma Câmara de Comércio no Estado do Rio de Janeiro.

Após se reunirem com o Sócio-Fundador da Câmara de Comércio e Indústria do Brasil no Rio de Janeiro e coletarem as informações necessárias para a abertura da Câmara, os dois começaram a elaborar o primeiro Estatuto da Instituição em questão.

O próximo passo foi convidar personalidades influentes na época para assumirem os cargos que foram previamente estabelecidos. Através de carta, todos os escolhidos foram convidados para uma reunião individual e informal.

Os primeiros convocados foram: o Primeiro Ministro do Superior Tribunal Federal, Dr. Temístocles Brandão Cavalcanti; o Deputado Estadual do Rio Grande do Sul, Sr. Pedro Camargo de Azevedo; e o considerado maior jurista de todos os tempos, Dr. Francisco Cavalcanti Pontes de Miranda. Mas essas três personalidades não eram suficientes para completar o teto de trinta e dois nomes, como havia sido previamente estabelecido para compor os cargos de todos os Conselhos discriminados no Estatuto. O ex-combatente da FAB, Sr. Sady Magalhães Monteiro, decidiu fazer parte do Conselho depois de reunir-se previamente com o Sr. Pedro Camargo de Azevedo.

Ficou resolvido que, para o Conselho da Diretoria Geral, o ex-Ministro e ex-Presidente do STF e Catedrático de Direito, Prof. Temístocles Brandão Cavalcanti, assumiria o cargo de Presidente. O Deputado Estadual, ex-Inspetor de Renda e Jornalista, Pedro Camargo de Azevedo, ficaria como Secretário Geral; e o Economista e Advogado Dr. Dinaldo Umann assumiria o cargo de Tesoureiro Geral.

Para o Conselho da Diretoria Executiva, o General do Exército R/1, diplomado na Escola Superior de Guerra e Membro do Conselho da ABRATES, Sr. Sady Magalhães Monteiro, assumiria o cargo de Diretor Presidente.

Para o Conselho Deliberativo, Francisco Cavalcanti Pontes de Miranda assumiu o cargo de Presidente; Roberto Ricardo Sant’Anna, o de Diretor do Departamento de Serviços; Mario Guilhermelli Scangarelli, o de Diretor de Secretaria; Paulo Rubem Pereira, o de Diretor de Relações Públicas; Ironi Jobim, o de Diretor de Comércio; e Danilo Brack, o de Diretor de Serviços Jurídicos.

Foram convocados, também, 22 Conselheiros de diversas classes, sendo eles comerciantes, industriais e profissionais liberais.

Para melhor funcionar e atender, baseando-se nas necessidades do mercado, a empresa foi dividida em dez Departamentos, sendo eles de Finanças, Secretaria, Relações Públicas, Comércio, Indústria, Serviços, Municípios, Mineração/Siderurgia/Metalurgia, Relações Internacionais e Jurídico.

No início, os objetivos da Câmara baseavam-se em: prestar informações de ordem comercial, industrial e técnica, e assim promover uma melhoria no intercâmbio de bens e serviços entre os Estados brasileiros e destes com o exterior; acelerar o crescimento da economia brasileira; patrocinar o crescimento da livre iniciativa no Brasil; e defender os direitos e interesses comerciais e industriais do País.

No dia 20 de janeiro de 1977, na cidade do Rio de Janeiro, em sua primeira sede, à Rua Barão de Ipanema, número 43/2°andar, em Copacabana, foi escrita a Ata de Fundação da Câmara de Comércio e Indústria do Estado do Rio de Janeiro.

O que você Procura?

Seja Membro

Certificações

Espaço Empresarial